Cliente há mais de cinco décadas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter

Almiro Esteves Jr. entrou na Speranza da Rua Treze de Maio, pela primeira vez, há mais de 55 anos. Estava com seu irmão e a namorada dele. Eram os primeiros anos da Speranza no bairro do Bixiga. Almiro lembra-se com carinho das primeiras impressões que o local lhe causou. O ambiente, o acolhimento…as mesmas impressões das quais sente saudade nesse período de distanciamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. “Nunca deixo de pedir pizzas na Speranza, em casa, porque eu e meus familiares gostamos muito. Mas nada como saboreá-las recém-saídas do forno e naquela casa aconchegante do Bixiga”, afirma Almiro, um cliente fiel e emblemático dessa grande família Speranza, aqui homenageado neste Dia do Consumidor de 2021.


Com a esposa, continuou assíduo frequentador e, da mesma forma, com seus 4 filhos, que aprenderam a saborear as boas pizzas napolitanas dos Tarallo. Lembra que a Speranza foi por décadas a única pizzaria napolitana da cidade e fez história.


Almiro conheceu Dona Speranza e Seo Francesco, os fundadores, já falecidos (respectivamente em 1990 e 1967). Lembra-se de que a família morava ali, naquele casarão, no andar de cima do salão, e isso imprimiu um clima de casa nessa unidade do Bixiga que ainda hoje é sentido. Almiro lembra também que conversava sempre com Ismael Cassas, amigo dos Tarallo e administrador da pizzaria por vários anos, a partir da década de 80. “Ele vinha conversar comigo na mesa, sempre me perguntava se a pizza estava boa, pedia minha opinião sincera para poder melhorar o que precisava ser melhorado”, conta Almiro, que nessa década de 90 já era um consumidor-referência da pizzaria.


Suas pizzas preferidas são as tradicionais: Mozzarella, Margherita e Calabresa. “É nessas pizzas mais simples que conseguimos atestar a qualidade e a competência de uma pizzaria. O resto é invenção”, conclui Almiro, pronto para voltar aos salões da Speranza do Bixiga assim que a pandemia acabar. “Não vejo a hora!”, diz.

Horário de Funcionamento

Sábado 24/04 - 17h00 às 19h00

Domingo 25/04 - 12h00 às 19h00 (Moema)

Domingo 25/04 - 17h00 às 19h00 (Bixiga)

Estamos atendendo seguindo todas os protocolos de distanciamento e higienização para a COVID-19.